DIÁRIO DO JORNALISTA EMANUELL NABA 2011
""O CÉU É O LIMITE""v.2.0

Secomt 2011

By JOR.EMANUEL NABA
        Semana de Comunicação Toledo (Secomt)




FOTOS DO EVENTO

Mais númerossss...

By JOR.EMANUEL NABA

Olá galera do Blog “Diário do Jornalista”, agradecemos a todos que seguem e acompanham nosso trabalho a quase 3 anos, onde tentamos passar um pouco de tudo o que acontece ao público que sempre nos visita. Esse blog é uma visão de um universitário sobre os vários assuntos do cotidiano. É um ambiente onde tentamos proporcionar informação e um pouco de entretenimento. Agradecemos aos nossos colegas que acessam o blog aqui do Brasil e também do exterior.Segundo dados oficiais foram computados mais de 3.509 acessos de países como Estados Unidos, Portugal, Angola, Alemanha , Cabo Verde, França, Eslovênia, Moçambique e Reino Unido. E claro mais de 11.184 mil acessos do Brasil, desde 2009 há 2011. A todos o nosso muito obrigado.
Continue acessando, comentando e opinando, pois isso é essencial para a melhoria e desenvolvimento do blog Obrigado!!!!!


Emanuell Naba


LUAN SANTANA, na Caras...

By JOR.EMANUEL NABA
Fenômeno da música sertaneja, Luan Santana (20) atingiu um patamar na área artística que muitos cantores e atores veteranos ainda não conseguiram alcançar. Somente este ano ele ganhou os prêmios de Melhor Cantor e Melhor Música no Melhores do Ano, do Domingão do Faustão, fez participação na trama global das 7 Morde & Assopra e seu mais recente trabalho, Ao Vivo no Rio, já recebeu CD e DVD duplo de platina. Além disso, tem mais de um milhão e 600 000 seguidores no Twitter, faz shows com recorde de público em todo o País e agora, além de compositor, se arrisca como produtor musical da dupla sertaneja Conrado & Aleksandro. Em setembro, o artista fará sua primeira apresentação internacional, no Brazilian Day, em Nova York.
Nascido em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, Luan se mudou para Londrina, no Paraná, pelo fato de o aeroporto da cidade funcionar 24 horas por dia. Atualmente, ele mora em uma mansão de 500m2 com dois andares e decoração clean e moderna em condomínio de luxo, com os pais, Amarildo (48) e Marizete (39), e a irmã, Bruna (16). Luan abriu seu lar para CARAS e falou sobre família, carreira e amor.

Sobre ELE
 
– Como foi a sua infância?
– Nasci em Campo Grande, vivi durante oito anos lá, mas mudei várias vezes por conta das transferências de trabalho do meu pai, que trabalhava em um banco. Quando eu começava a acostumar com a cidade, a gente ia embora. Em uma dessas mudanças, comecei a fazer aulas de violão. Sempre quis aprender a tocar. Foi residindo em Maringá que conheci o Luciano, com quem formei a dupla Luan & Luciano. Fui uma criança quietinha. Na escola eu conversava, mas quando a professora olhava, eu parava. Me dava bem nas provas, era o primeiro da sala e a galera ficava até com raiva de mim, porque eu falava muito e mesmo assim ia bem nos estudos. Gostava de brincar de fazendinha. Pegava mangas verdes pequenininhas e pauzinhos para montar vaquinhas, fazia as casinhas de mato e capim, florzinhas. Era muito legal.

– O que você costuma fazer quando está em casa?
– Aproveito os meus raros momentos em casa para ficar com os meus pais e a minha irmã. Fico o tempo todo na cozinha com minha mãe, que prepara as coisinhas que eu gosto. Meu prato preferido é frango com quiabo e pequi. Também adoro ver DVDs. Meus filmes preferidos são os da série Harry Potter.

– Quais são os seus hobbies?
– Pescar, jogar bola, tocar violão e tuitar. Pesco desde pequeno, pois meu pai sempre levou eu e a minha irmã. Quando tenho uns dias de folga, vou pescar no Pantanal. Adoro cinema e nunca fui ao teatro. Para ir ver um filme é preciso ter um esquema com a segurança do shopping. Não gosto muito de comédias e de filmes de ação, mas do resto eu gosto.

– Quem era o Luan antes de todo esse sucesso?
– O mesmo de hoje. Eu não mudei nada no meu jeito de ser, só quando subo ao palco que pego a energia da galera e acabo ficando mais elétrico. Quando desço, eu sou o Luan de Campo Grande. Me considero uma pessoa sincera, que não esquece as raízes e tem a família no coração em primeiro lugar. Sou muito família, muito caseiro. Gosto de balada, mas prefiro ficar com a minha família e receber os amigos em casa.

– Quais os seus defeitos e as suas maiores qualidades?
– Meus maiores defeitos são ser impaciente, ansioso e perfeccionista. Minhas qualidades são sinceridade, perseverança e humildade. Quando estou ansioso, não consigo comer. Minha mãe pega no meu pé por causa disso.

– Você sabe cozinhar?
– Só sei fazer pipoca de microondas, ovo frito, limonada suíça e um creme de abacate que a minha assessora ensinou e que fica uma delícia.

– Quem são os seus amigos?
– Meus pais e meu empresário, Anderson Ricardo. Eles são os meus grandes confidentes.

– Seus pais são casados há 20 anos. Quer seguir esse exemplo?
– Ainda é cedo para pensar nisso e não é hora de me amarrar, mas é claro que quero me casar e ter um relacionamento duradouro que nem o dos meus pais, que são o meu grande espelho.

– Quem você considera a mulher mais bonita do Brasil?
– A Grazi Massafera. Nunca a vi de perto, mas acho ela muito gata. Também acho bonitinho o jeitinho dela. Ela fala como eu, de um jeito meio caipira.

– Tem algum medo?
– Tenho muito medo de morrer, de cobra e de aranha.

– Como foi a sua participação em Morde & Assopra?
– O autor Walcyr Carrasco me convidou e eu aceitei na hora. Fiz uma participação em Malhação, em 2009, mas não sei se levo jeito para isso. Meu negócio é cantar, mas como fui eu mesmo, não tive de interpretar um personagem, achei fácil e muito divertido.

– Você é noveleiro?
– Não tenho muito tempo para assistir TV. Quando consigo fico zapeando. Atualmente estou assistindo O Clone, que é uma novela que adorei na época e está sendo reprisada. É exibida na hora em que estou acordando. Durmo de madrugada e acordo tarde.

– Qual foi o momento mais marcante da sua carreira?
– O show que fiz em Barretos no ano passado. Participei da festa há dois anos e paguei 3000 reais para me apresentar em um palco secundário. Fizemos 3 000 CDs para distribuir lá. Em 2010, voltei como embaixador da festa, me apresentei no palco principal e fui recorde de público. Quando subi no palco e vi aquela multidão de gente, lembrei do começo da minha carreira. Foi emocionante e teve um sabor muito especial.

– Seus shows trazem sempre um diferencial. Voar, chamar uma fã para comer chocolate e casais para namorar no palco. De onde vêm as ideias?
– São todas minhas. Sempre gostei de fazer coisas diferentes. Mesmo quando não tínhamos tanta estrutura, eu procurava caprichar. A ideia de voar eu me inspirei no *NSync. Os artistas internacionais fazem isso. No DVD que gravei em dezembro de 2010, no Rio, também quis inovar. Trouxe o Catapulte dos Estados Unidos, o elevador que Michael Jackson usaria em sua última turnê.

– Qual o maior mico que você já pagou dentro e fora do palco?
– Já caí num show, mas nada se compara ao mico que paguei há três anos. Parei em frente à casa da minha prima, em Campo Grande, e vi um carro estacionado e achei que era ela. Fui lá e dei um grito, mas não era minha prima e sim uma mulher que quase morreu de susto. Que vergonha! (risos)

VEJA +

Dose Dupla....

By JOR.EMANUEL NABA

Já viajei por todo universo, por todas as galáxias em busca de um sonho, de um motivo pra continuar lutando. Eu demorei, mas encontrei o que procurava. O seu olhar é o que me guia, a sua voz é o que me anima. E eu espero que esse dia marque a sua vida, assim a como você marcou a minha história.
(LUAN SANTANA)
SONHO-REALIDADE-CONQUISTA (...)

Dica de leitura: "Violetas na Janela"

By JOR.EMANUEL NABA

Violetas na Janela é um romance espírita, alegadamente narrado pelo espírito "Patrícia" e psicografado pela médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho. Publicado pela Petit Editora, da cidade de São Paulo em 1993.

 Resumo
Pátrícia Braghini era uma jovem espírita de 19 anos, filha de José Carlos Braghini e Anézia Alba Marinzeck Braghini, que morreu após um acidente vascular cerebral em sua casa.
O enredo do livro Violetas na Janela é narrado pela jovem já desencarnada, através de sua tia, que assina a psicografia e participa de diversas passagens do mesmo. Segundo a psicografia, Patrícia, após a morte, foi resgatada por "amigos espirituais" que a levaram para a colônia espiritual chamada Colônia São Sebastião, que segundo os espíritas é uma das colônias espirituais situadas sobre a cidade de São Sebastião do Paraíso.
Patrícia reencontra no plano espiritual Amaziles (sua avó) e um grande amor de outras vidas, Frederico, além das entidades Arthur, Maurício e Antônio Carlos, que ajudam Patrícia a se adaptar à vida na colônia. Patrícia aprende a controlar a saudade durante suas visitas ao antigo lar e mandar recados para os entes queridos através da psicografia de sua tia Vera.
Patrícia ouve conselhos de diversos moradores desencarnados da colônia e depoimentos de suas vidas pessoais quando encarnados na Terra, passa a ajudar Frederico em seu consultório e logo é convidada pelos seus amigos a trabalhar em favor de pessoas recém desencarnadas no centro espírita presidido por seu pai, José Carlos.

 O sucesso
Violetas na Janela tornou-se um best-seller brasileiro. Em 1997 a editora vendera 300 mil cópias e em 2004 as vendas passaram para um milhão de cópias. A médium Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho doa os direitos do livro para entidades carentes de valor reconhecido pela sociedade.
O sucesso do livro culminou na adaptação da história para o teatro. Violetas na janela tornou-se fenômeno de bilheteria no Rio de Janeiro e em diversas cidades do Brasil.

10 dias de festa....10 dias de muita emoção e aprendizado!Expô 2011

By JOR.EMANUEL NABA

Segue um pequeno fragmento dos momentos que fizeram dessa Expô 2011 algo inesquecível para mim
Esse ano a Expô mostrou uma cara especial, sei que para o publico não foi das melhores, mas tive uma grande oportunidade, a de estar presente todos os dias fazendo a cobertura da feira e do stand pelo meio televisivo, diferente do ano anterior que foi pelo radiofônico.Foi mais uma conquista que acima de tudo trouxe uma bagagem considerável de conhecimento e momentos que ficaram eternizados em minha mente.Só tenho a agradecer a minha equipe, que neste ano de 2011, não se mostrou apenas como aspirantes a jornalistas mas sim profissionais prontos para o que der e vier.Valeu muito a pena..... (...)

VEJA +

Estamos de volta (...)!

By JOR.EMANUEL NABA

Voltamos!Ainda mais fortes, firmes e apaixonados pela vida. Após um longo período, o “Diário do Jornalista” retoma suas atividades, levando aos seguidores, fãs e admirados um resumo de tudo o que aconteceu de mais interessante no primeiro semestre de 2011 e as aventuras profissionais de um jovem amante do jornalismo....Obrigado galera (...)

Produção-Central Toledo 6º Edição

By JOR.EMANUEL NABA
Bastidores do Central Toledo 6º Edição.
 

TELEJORNAL CENTRAL TOLEDO 4ª EDIÇÃO

By JOR.EMANUEL NABA
Telejornal “Central Toledo”. Uma produção dos alunos do 5º Semestre do curso de Jornalismo do UniToledo de Araçatuba na disciplina de Telejornalismo I, sob a supervisão da professora mestra Melissa Moura.
Com Emanuel Naba e Bruna Bertolino.


7º Encontro de Jornalistas

Category: By JOR.EMANUEL NABA
Na sexta-feira (29), às 20h, no auditório da AEMS, aconteceu o 7º Encontro de Jornalistas de Mato Grosso do Sul, onde estavão presentes estudantes e jornalistas de várias cidades, em Três Lagoas.
O jornalista Roberto Cabrini que atualmente comanda o SBT repórter esteve presente como palestrante.